Habilidades esperadas dos profissionais e trabalhadores hoje e no futuro (pós-pandemia)


Muitos profissionais e trabalhadores têm apresentado preocupações em relação ao Coronavírus e como o mercado de trabalho se comportará hoje e pós pandemia. É certo que haverá transformações em diversos setores da economia em diferentes áreas.

As mudanças já são percebidas nas relações trabalhistas. Empresas e novos empreendedores têm repensado e revisto seus planejamentos estratégicos e modelos de negócios para sobreviver à atual crise.

Muitas empresas já adotaram o home office para manter seu funcionamento.

No entanto, além do home office, será que os trabalhadores estão preparados para essa transformação?

As discussões já vêm sendo discutidas por muitos especialistas do mercado muito antes da Pandemia sobre as futuras mudanças no mercado de trabalho.

No entanto, com o aparecimento da quarentena e as regras de isolamento social, esse processo acelerou-se e exigiu dos trabalhadores a necessidade de se reinventar em suas atividades e profissões ou até mesmo aprender uma nova ocupação ou qualquer outra atividade de trabalho que requer habilidades específicas.

A pergunta que fica para todos é: Quais são as habilidades esperadas hoje e no futuro (pós-pandemia)?

Diante de um mercado fortemente impactado pela crise da pandemia, podemos citar as 07 habilidades que são e serão fundamentais para que os profissionais e trabalhadores possam manter suas posições de trabalho e estarem preparados para o futuro que nos espera. São elas:

1. Visão e foco orientadas à Riscos e Controles Internos;
2. Tecnologia da Informação (Transformação Digital);
3. Perspectiva Global;
4. Criatividade;
5. Foco na causa raíz para solução dos problemas;
6. Relacionamentos Interpessoais;
7. Capacitação pessoal.

Para entendermos melhor a importância dessas habilidades, detalhamos abaixo cada uma delas bem como sua abrangência:

1. Visão e foco orientadas à Riscos e Controles

8. Uma das principais habilidades esperadas hoje dos servidores públicos e funcionários de empresas é a visão e foco orientadas para riscos e controles.
9. O foco e visão orientadas a riscos prepara a instituição para possíveis situações negativas que podem vir a ocorrer, de forma a já ter desenhados os caminhos mais adequados para minimizar os impactos de ameaças e, nos casos em que for possível, evitar a ocorrência desses eventos;
10. É focar e avaliar os controles internos dos processos chaves, de forma a identificar riscos que podem gerar impacto na continuidade de negócio. Sejam impactos financeiros e de imagem da instituição.

2. Tecnologia da Informação (Transformação Digital)

11. Contribuir e envidar esforços para que a instituição tenha constante visão de suas atividades, processos e controles voltados para a utilização da tecnologia da informação como suporte para o atingimento dos objetivos;
12. Incentivar e fazer com que todos os processos da instituição sejam automatizados, proporcionando com isso uma maior agilidade, ganhos de produtividade, redução de custos, interação entre as áreas, análise de desempenho e padronização de produtos e serviços;
13. Utilizar e incentivar o uso de ferramentas de TI, tais como: Data analytics, Big data, Ciência de dados, Robótica, Inteligência artificial, Internet, Redes Sociais, Aplicativos e demais ferramentas.

3. Perspectiva Global

14. Atuar com visão holística para a sua empresa;
15. Profissionais com essa visão, com certeza se destacarão de seus concorrentes;
16. É estar com o nosso radar de atenção e foco de 360º para estar atento as mudanças no mercado interno e externo, buscar novas tecnologias, buscar soluções para minimização dos custos e maximização de lucros;
17. É estar sempre atualizado em todos os temas e assuntos inerentes as nossas atividades e da nossa empresa para podermos agregar valor nos trabalhos que somos demandados.

4. Criatividade

18. Com a atual experiência da Pandemia vivida por todos os países no mundo, muitos setores da economia foram fortemente afetados; Habilidades esperadas dos profissionais e trabalhadores hoje e no futuro (pós-pandemia)
19. Devemos estar atentos e buscar novas ideias para as Instituições pois estaremos sob novos parâmetros, estabelecendo regras de comportamento em locais e áreas onde atuamos com nossas atividades diárias.

Como posso usar a criatividade?

– Abrir espaço para novidades
– Sair da zona de conforto e aceitar novas situações são os primeiros passos para quem deseja ser mais criativo;
– Estar preparado para o que o mundo chama hoje de o “Novo Normal”. O novo normal, na verdade, seria a proposta de um novo padrão que possa garantir nossa sobrevivência. Estabelecer novos padrões de comportamento e conduta sem temer as mudanças que acontecem todos os dias;
– Dessa forma, você pode conhecer pessoas diferentes, com pensamentos diferentes e conhecimentos que talvez sejam novos para você;
– Esteja aberto a ler outros tipos de livros, ouvir outros estilos de músicas e conhecer lugares que normalmente não visitaria. Tudo isso gera novos olhares, que podem contribuir com novos insights.
– Não confiar 100% na sua memória
– Mesmo que você consiga lembrar de tudo, crie o hábito de anotar a suas ideias.
– Carregue um bloco de anotações ou baixe um aplicativo de anotações no seu celular, tablet ou notebook quando pensar em algo novo escreva.
– Isso é válido também para os momentos de lazer, afinal, nunca se sabe quando a criatividade irá surgir;
– Valorizar as nossas ideias
– Muitas pessoas perdem ótimas oportunidades simplesmente por medo de falar, de se expor. De fato, ideias muito criativas podem assustar.

Mas lembre-se: o que já foi loucura no passado, hoje é completamente normal. Se você acredita no potencial da sua ideia, compartilhe e coloque em prática. Ultrapasse a barreira do medo e exposição.

5. Foco na causa raiz para solução dos problemas

– Não devemos levar para a Alta Administração, somente o problema, mas levar a solução ou uma proposta de solução para sanar o problema;
– É o que os nossos superiores esperam de nós;
– Isso porque somos acostumados a solucionar os problemas de uma maneira momentânea, não de propósito, mas sim porque achamos que o importante é resolvê-lo imediatamente, sem saber se será definitivo; 
– Portanto, temos um desafio, que é identificar a verdadeira causa do problema e não somente os sintomas. Pois encontrando a causa raiz do problema eliminamos a recorrência dos problemas.

6. Desenvolver os relacionamentos interpessoais

Como desenvolver o relacionamento interpessoal?

Empatia – Sem empatia é quase impossível construir um bom relacionamento interpessoal em qualquer área da vida e, no trabalho, não é diferente. A empatia permite a uma pessoa se colocar no lugar da outra, compreendendo melhor as suas atitudes e evitar com isso julgamentos precipitados.

Comunicação – Saber se comunicar, além de ser uma qualidade indispensável na carreira profissional, é um atributo essencial à construção de relacionamentos interpessoais positivos. Representa ouvir e ser ouvido, criar um ambiente de respeito, onde as pessoas são capazes de trocar ideias, conhecimentos e experiências de forma recíproca.

Cooperação – Todo relacionamento interpessoal envolve troca, pois quando cada um dá o seu melhor, as relações se fortalecem e se tornam positivas para todos. Não devemos deixar de contribuir com nossos conhecimentos, habilidades e experiências
para ajudar os demais colegas da nossa e de outras áreas a solucionarem os problemas.

Diversidade – Independente do credo, religião, origem, cor, opção sexual, nacionalidade, time de futebol, cultura ou ideologia política, devemos entender a diversidade e não discriminar ninguém, pois seremos executivos e devemos pensar como PROFISSIONAIS!

7. Capacitação

A pandemia do Covi-19 nos trouxe muitos desafios pessoais e profissionais. De acordo com dados publicados pelo IBGE e especialistas do mercado, cerca de 13 milhões de pessoas estão desempregadas. Para reverter esse cenário especialistas apostam que a capacitação pode ser o caminho para esses profissionais e trabalhadores se recolocarem no mercado de trabalho, seja aproveitando uma nova oportunidade ou investir em seu potencial e habilidades na sua empresa ou seu negócio.

CONCLUINDO:

O que é preciso fazermos para alcançar essas habilidades?

– Estarmos aberto a mudanças! Pois as mudanças são inevitáveis, elas acontecem e virão a todo momento.
– E Acreditar! Pois acreditar é o primeiro passo para fazer acontecer e atingir nossos objetivos pessoais e profissionais!

Autor: Sérgio Roberto Maciel

Sérgio Maciel é graduado em Economia – Universidade Federal Paraná, Pós Graduado em Auditoria Interna e Controladoria – ISPG/SPEI. Certificador e Avaliador credenciado pelo IIA Brasil – The Institute of Internal Auditors para Certificação dos Departamentos e Áreas de Auditorias de empresas, órgãos de governo e autarquias. Profissional com 25 anos de experiência, habilidades e conhecimentos nas áreas de Auditoria Interna, Externa, Controladoria, Gestão de Planejamento Estratégico, Financeira, Coordenação de Projetos, Relacionamento com Clientes, Alta Administração e Stakeholders. Sólida experiência em Gestão de Riscos, Controles Internos, Compliance, Auditoria Interna, Sarbanes Oxley, Gestão e coordenação de Projetos, Mapeamento, Desenho de Processos e Compliance. Atuação como Auditor, Consultor e Executivo em grandes empresas nacionais, multinacionais e Orgãos internacionais, tais como Vivo S/A , KPMG, Pirelli, Citibank, Brasil Telecom, TCO Celular e ONU – Organização das Nações Unidas. Professor da UNIB – Universidade Ibirapuera dos cursos de Graduação e Pós Graduação nas disciplinas de Auditoria Interna e Externa, Gestão de Recursos Humanos, Logística, Gestão da Qualidade e Coaching para gestores e líderes.

Previous ITBI - Repercussão Geral no STF
This is the most recent story.

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *